Uma dificuldade com o Kindle

KKeyboard_3G

Eu AMO meu Kindle. Minha relação “kindlística” pode ser apurada aqui pelo blog. Acho uma das invenções tecnológicas mais úteis, e mais agradáveis para mim.

Eu tenho, sei lá, cerca de 3 mil livros digitais; grande parte são livros que eu estou LOUCA para ler. E estão todos à mão, todos em um único aparelho, portátil, leve, prático. Sempre li muito no aparelhinho, inclusive já cheguei à conclusão que leio muito mais rápido no Kindle que no livro físico.

Mas, eis o problema: Não tenho conseguido render no Kindle. Nem fazendo listas, nada.

E o problema dois: estarei morando no RJ em dias de semana, e me recuso a andar com meu kindle na bolsa, ou no ônibus, nessa cidade maravilhosamente cheia de furtos. E roubos. Porque, né, não venham me dizer que não tem, que eu só moro em Curitiba há dois anos, de resto foi tudo na carioquice!

Capa dos livros Clássicos da Editora Zahar
Quero. TO-DOS

Uma das soluções que penso, é voltar a ler livros físicos, pegar na biblioteca, ler os físicos que estão na fila em casa. Não quero voltar a comprar livros – que são lindos, que eu quero desesperadamente comprar, aquela coleção dos Clássicos Zahar, que eu quero MORRER de vontade de comprar – mas que eu NÃO preciso, que vou ler apenas uma vez e encostar na estante. Ou vou gastar dinheiro comprando, para doar depois.

Eu acho que uma das coisas mais efetivas para minha leitura é ter uma pilha de livros do meu lado, real e tangível, me olhando e me acusando enquanto eu digo que quero lê-los 😉

A outra hipótese consiste em eu esquecer todos os livros digitais que tenho, pelo menos por enquanto. Seu apelo me faz me atropelar, eu começo um e outro, não termino, não levo adiante; fico empacada em dezena de livros porque não sei para qual voltar minha atenção primeiro.

São essas as questões atuais: como ler sem o Kindle, como ler na rua sem carregar o aparelhinho; mas sem gastar dinheiro com livros, sem deixar minhas calças na Amazon e minha casa lotada à toa.

Tô pensando 😉

2 comentários

  1. Comprar em sebo e ir trocando os títulos não é uma opção? Pra mim isso nunca foi uma possibilidade, não leio tão rápido quanto você e ocasionalmente paro algum livro no meio para me aprofundar em assunto X e então voltar ao Y. Mas já que você é um x-men cujo poder é ler 50 livro simultaneamente… Dessa forma vc não fica com o livro a atravancado na estante depois que terminar.

    Curtir

    • Acho que a opção mesmo é fazer o que eu já estava planejando e pegas o livro nas bibliotecas públicas. Porque mesmo comprando em sebo, que é mais barato (dependendo do livro, senão nem é tão mais em conta assim…), ainda é um gasto; e vou acumular livros em casa da mesma forma. Na biblioteca eu pego no máximo três por vez, e tenho um tempo limitado, ou seja, ou leio, ou LEIO.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s