Capa do livro O médico e o monstro, de Robert Louis Stevenson

O estranho caso do Dr. Jekyll e do Mr. Hyde, Robert Louis Stevenson

Capa do livro O médico e o monstro, de Robert Louis StevensonTítulo: O estranho caso de Dr. Jekill e Mr. Hyde (esse é o titulo original, right?)

Autor: Robert Louis Stevenson

Editora: Record

Páginas:  110 p.

Ano: 2016 (1ª edição de 1886)

Formato da leitura: Livro digital

Resumo: Robert Louis Stevenson escreveu em seis dias uma história que lhe veio de um pesadelo. Assim nasceu o clássico da literatura O médico e o monstro ou O estranho caso de Dr. Jekyll e Mr. Hyde. O livro é uma intrigante combinação entre história de terror e alegoria moral. É a luta de duas personalidades opostas — uma essencialmente boa e outra o puro mal — pelo controle de um homem. O suspense, a inteligência e o retrato sensível da natureza dupla do Dr. Jekyll revelam a habilidade e a originalidade do autor, e o poder de sua obra reverbera até os dias atuais.

Opinião: Eu já estou numa vibe de ler os clássicos. Sabe, aqueles livros que, em geral, tem trocentos anos e as pessoas continuam falando deles? Algum motivo tem que ter, né?

Passeando pela parte de “Livros Grátis” da Amazon – vou escrever sobre isso já amanhã 😀 – eu encontrei uma nova tradução do clássico do Stevenson, também conhecido como “O Médico e o Monstro“.  Não sei se foi essa versão, especificamente, mas o livro é tão curtinho! Li praticamente todo em uma sentada no aeroporto – e dessa vez o terminal de Curitiba nem fechou por causa da neblina (como de costume ¬¬” )!

O livro foi publicado em 1886, e é considerado um dos clássicos do terror. Acho que do enredo não preciso falar muito: a incrível história, que todos conhecemos (o personagem aparece em uma penca de filmes, como o quase péssimo “A liga extraordinária“, e a alegoria de sua história dá pinta em outros tantos filmes), do médico que brincando com a química e a biologia, desperta em si uma faceta monstruosa, com personalidade e vontade próprias.

Há questões bastante filosóficas, abordadas apenas ao final. Stevenson aperta bem no calo da natureza humana, apresentando a dualidade da personalidade, o conflito bem-mal inerente a praticamente todos os seres humanos (conscientes disso ou não). Se você tivesse sua personalidade separada em dois corpos, qual seria o tamanho do seu corpo “perverso”?

[Pergunta que não quer calar: quais eram os tais “prazeres perversos” do personagem? Todos de cunho sexual, talvez? Sodomia? Masoquismo? Pederastia? Ou – pela época, 1886 – apenas o ato de frequentar alguns prostíbulos?]

Mas o que eu gostei da história, como em todas aquelas em que estamos carecas de saber como funcionam, não foi o plot ou o desfecho em si, mas a forma como o autor constrói a narrativa. Se você se deixa mesmo envolver, você consegue ir sentindo a angústia do personagem-narrador acumular, o desespero que ele sente ao não conseguir entender o que se passa e ajudar os outros personagens. E como ele descobre a verdade da relação entre Dr. Jekyll e Mr. Hyde me fez lembrar o antigo jogo “Scotland Yard” (espécie de jogo tipo “Detetive”… mas que eu gostava muito mais, por se passar na cidade de Londres ao invés de dentro de uma casa – por maior que ela seja). Me lembrou a narrativa do Conan Doyle, que me introduziu nos livros investigativos (podem tacar pedra, mas nunca consegui gostar de Agatha Christie).

Recomendo. Mas não é pra ler só para ticar algo da lista; se deixe envolver pela história. É curtinha, termina rápido, e vai acrescentar mais um tijolinho no seu muro de “leituras de qualidade” 😉

 Ps. EM TEMPO: Passei quase toda a leitura escutando, dentro da minha cabeça, como trilha sonora, Ozzy Osbourne singing “My Jekill doesn’t Hyde” – clica aí pra ouvir 😛

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s