Sobre a crise, e a Black Friday (de novo)

Well, vai fazer um ano essa semana que eu escrevi esse post aqui, exatamente sobre o quanto meu cérebro fica ENSANDECIDO querendo comprar A PORRA TODA.

Vocês já viram os preços dos livros da Cosac na Amazon? Sério, gente, aquilo já é sacanagem. QUE-RO TO-DOS. Na verdade, cheguei a encher o carrinho de coisas. Fiquei maluca.

Mas, péra lá. Não só o meu próprio post me lembrou que essa loucura é sazonal e passageira, como tenho outras coisas importantes a ponderar.

O Brasil está em crise. Hoje mesmo eu liguei a TV (coisa que quase nunca faço) no jornal, no momento em que o governador do Rio Grande do Sul anunciava o estado de calamidade das contas do estado. O RJ, estado onde atualmente eu trabalho, está aquela zona absurda – e se você não sabe o que está acontecendo no seu país, beibe, para de ler aqui, toma vergonha na cara, e vai catar. AGORA.

EU não estou em crise, graças aos céus (e ao meu marido ser muito bom com finanças), mas isso não quer dizer que eu possa sair queimando dinheiro e jogando pela janela, né? E o que é mais gastar dinheiro à toa do que comprar livros que você já tem em formato digital? Para que gastar 50 reais que seja, se os livros da minha listagem estão disponíveis para mim na Biblioteca Pública do Paraná, aquela coisinha maravilhosa com quem eu me casaria, se eu já não fosse casada e se desse pra gente casar com… uma instituição? Para que comprar 25 livros de uma vez se praticamente nenhum deles seria lido imediatamente? Tenho livros que eu comprei há mais de ano (êeeeta, coloca mais nisso!), e que ainda não foram lidos! Adianta comprar itens HOJE, gastar dinheiro HOJE, para livros que você vai ler deus-sabe-quando?

Sim, eu pretendo comprar alguns livros. De veganismo, especialmente, que eu quero ter para consulta (teoria, receitas, etc). Mas não os 25 da Cosac, mais os 18 da minha lista de monitoramento da Black Friday, mais sei lá quantos.

Para o ano que vem, meu plano é economizar. Tudo. TUDO. Apertar o cinto, de verdade. Não gastar nem com cafezinho na rua. A lista de livros que vai ficar fora dessa regra é extremamente restrita, e pretendo segui-la à risca! E, se eu for boazinha, e conseguir ler tudo que estou planejando, quem sabe (eu disse QUEM SABE!) eu me deixo gastar uns trocos na Black Friday do ano que vem 🙂

3 comentários

  1. Sempre pe no chao!
    ignore a falta de acentuacao, continuo com o pc mega ruim e isso ate me desanima a deixar comentarios maiores hahahaha

    Curtir

    • É, acho que 2017 vai ser o ano com os pés mais firmementes fincados no chão que já tive – já tô treinando para o ano que vem desde agora, rsrs! Mas para que comprar livros? E ainda ganhei um lindo de presente de uma pessoa, sabe quem é? Tô lendo ele já *_*

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s