Capa de livros de Metodologia de pesquisa

Metodologia de pesquisa

Apesar de eu já saber um pouco sobre pesquisas acadêmica, científica, e seus mecanismos, ocasionalmente ainda me vejo meio perdida.

Como bibliotecária eu sou ótima em ajudar com metodologia – hipótese, problema, construção textual, levantamento bibliográfico, normalização do material pronto. Como pesquisadora, já tendo feito mestrado, tido aulas de metodologia e defendido uma dissertação, eu me acho… medíocre. Para não dizer o mínimo.

Eu não sei se você já teve a sensação de mal saber por onde começar, e como lidar com seu trabalho de pesquisa, mas eu tenho sempre; não parece que consigo aplicar à mim o que recomendo aos meus alunos. Como eu pretendo voltar a mexer com pesquisa científica/acadêmica em breve, decidi fazer um levantamento das minhas principais lacunas, o que eu percebo que preciso realmente aprender, compreender e/ou praticar para ser minimamente OK, para merecer efetivamente a alcunha de “pesquisadora”. Algumas questões que fiquei matutando:

  • Qual a melhor estratégia metodológica para o tipo de pesquisa que estou construindo? Qualitativa? Quantitativa? Quali-quanti? E dentro dessas, qual abordagem tomar?
  • O que é, efetivamente, a área de estudo, o campo de estudo, a diferença entre eles?
  • Como circunscrever um problema de forma que ele se torne efetivamente viável?
  • Como efetuar boas análises estatísticas de dados (modelagem estatística)?
  • Como escolher uma amostra? Um cluster? Como validar uma amostra?
  • Como construir um corpus decente?
  • Aprofundamento em análise do discurso e análise de conteúdo

De ordem mais prática, mais algumas indagações:

  • Prática de leitura técnica – eu tenho a impressão que não aproveito bem os textos que leio (mesmo fazendo resumo, fichamento, mapa mental). Está faltando alguma coisa, e pretendo descobrir o que é
  • Prática de escrita (eu sou muito boa escrevendo tecnicamente, mas às vezes me perco no texto – e tenho graves problemas em levar meus pontos a uma conclusão, parece que posso continuar falando pra sempre)
  • Vida de pesquisadora – porque não é só frequentar às aulas e escrever; tem que participar da conversa acadêmica, ir a congressos, publicar artigos… senão seu trabalho não vai valer de nada, né? Uma puta pesquisa que não vai servir para porcaria nenhuma se ninguém ler!

Estou paquerando a pesquisa formal novamente, mas não me sinto capaz, no momento, de corresponder a certas expectativas da Academia. Estou fazendo um planejamento de cerca de um ano, ou pouco mais, para me atualizar, testar e aprender. Para me “arredondar”, de certa forma, aparar as arestas que sinto que tenho.

Livros de Metodologia abertos sobre a mesa

Como começar?

Primeiro eu fui direto nas prateleiras de Metodologia lá da Biblioteca. Se você tem uma biblioteca acadêmica à disposição (especialmente universitária), saiba que os livros de Metodologia ficam lá pelo 001.4 (as Bibliotecas no Brasil geralmente classificam em CDD ou CDU; a numeração é parecida em ambos os casos). Eu poderia procurar dicas na internet sobre isso? Sim. Tem muito site, muita gente legal. Mas eu queria livro. Um volume limitado de informações, racionalmente construído, com princípio, meio e fim, onde eu posso acompanhar o raciocínio do autor sobre aquele assunto. Senão eu disperso, ponto.

Listei todos os livros que eu realmente acho interessantes na construção de conhecimentos metodológicos. Não só o que os professores indicam – se você está nesse caminho vai perceber rápido que alguns livros não vão servir para você. Que a linguagem é ruim, que você não entende o que ele está falando, que o livro é “fraco” para o que você precisa compreender. Tem UMA TONELADA de autores que escreveram sobre isso, você vai ter que folhear e testar para ver o que funciona para você.

Exemplo: dois livros que sempre vejo pessoal solicitando são os da Marconi & Lakatos e o do Gil. E eu definitivamente não gosto deles. Nada contra em especial, mas acho a linguagem e os exemplos aquém do que eu preciso – em outras palavras, o texto é raso para mim. Pode funcionar com algum aluno de graduação iniciante, mas para mim…

Agora, com essa listinha na mão, é decidir minha estratégia: ler todos os livros em sequência? Ir lendo por tópicos? Esgotar os assuntos em toda a bibliografia que separei? Começar do básico ou do que vou usar primeiro?

São muitas questões a pensar. Para mim, vai valer como pesquisadora (quem sabe um doutorado no horizonte?) e como bibliotecária (eu trabalho com as capacitações em pesquisa e apoio aos alunos em normalização – e sempre acabo lidando com dúvidas metodológicas também). Inclusive, pode ser que o assunto fique tão extenso que eu reative o outro domínio (paullarpereira.com) para manter as ideias acadêmicas num lugar só pra elas.

E aí, esse destrinchar interessa para mais alguém? Mais alguém querendo dar na cara das pessoas por causa da metodologia (na monografia de graduação, no mestrado, no doutorado)? Eu vou fazer minhas reflexões sobre isso em voz alta, então fique à vontade para pensar comigo 🙂

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s