Livros e flores

Ideias literárias para 2021

Dando aquela conferida básica na minha lista de metas do início de ano, ficou óbvio que eu… a ignorei quase completamente 😛 Como pode eu ter lido mais de 100 livros, e só OITO dos que eu listei inicialmente?

2020 foi um ano parado, stand by, e minhas finanças são o reflexo do ano para mim: meus maiores gastos foram com comida, vinho e livros.

O que quer dizer que: tenho muitos, muitos, MUITOS livros novos e não lidos em casa, que se uniram à pilha de livros antigos (e ainda não lidos!) que eu também tinha em casa! OU SEJE, agora tenho trocentos títulos que me empolguei para ler quando comprei e estão me olhando de cara feia das estantes nesse momento.

Como esse também foi um ano de muitos gastos extras, que minguou minha não tão poupuda poupança (mudança de residência, internações da Frida), 2021 precisa ser um ano mais austero. Preciso economizar de novo, retomar o pé de meia… e isso também quer dizer não comprar livros aos borbotões. Sério, eu não vou dizer quanto foi gasto nisso esse ano, mas foi uma quantia escrota (não tem outra palavra).

Então, aproveitando que a) não posso gastar dinheiro, b) tenho muitos livros não lidos em casa e c) estou com uma disposição incomum para escrever, pensei em… TÁ-DÁÁÁÁ!! já adiantar minhas ideias para o ano que vem (ano passado foi com um mês de atraso, esse está sendo com um mês de antecedência – vai entender)!

OS LIVROS E EU EM 2021

  1. NÃO COMPRAR livros

Geralmente eu consigo ficar bem sem comprar livros quando tenho bibliotecas à disposição (o que também explica o excedente de 2020 – bibliotecas fechadas)

É óbvio que essa precisa ser a primeira resolução… mas eu sei que isso não vai funcionar bem. Então, a regra vai ser: um limite mensal de gasto (tipo, R$50). Se eu quiser um livro mais caro que isso, preciso juntar meses para comprar. Eu já tenho uma LISTA de livros que quero muito ler, como o Donos do mercado; mas só pretendo comprar se for para furar a fila dos que já tenho.

2. Ler os que já estão antigos em casa

Eu mexi essa semana na estante, e tem livros que comprei há cinco anos me esperando. CINCO ANOS, tadinho. As novidades vão se sobrepondo, virando minhas “velharias” e ficando pra trás. Pq? Pq os assuntos em voga vão mudando, os interesses cambiando, e quando vi não li os do assunto anterior. Ou porque o livro é “pesado” (tipo os da Svletana, que falam sobre depoimentos de guerras em geral), e eu acabei sem coragem de levar o baque.

3. Se comprar, colocar meu dinheiro onde ele vale mais

Sim, eu sei que comprar na Amazon é “mais barato”. Mas eu tenho tentado escolher onde meu dinheiro vale mais, que causas e negócios estou apoiando, e o comércio predatório da gigante não é um dos que acho que precisa da minha grana. Já não basta eles terem um leitor com formato de arquivo proprietário, e o monopólio dos títulos (sim, eu tenho um Kindle, e sim, eu amoele).

Então a ideia é comprar de livrarias independentes, comprar direto das editoras (a maioria dos meus livros de interesse são de editoras menores e/ou independentes)

4. Dar atenção pro bloguinho.

Não tem jeito. Todo ano eu falo que vou fechar o bloguinho, e todo ano eu fico. Assim, se é pra manter o espaço, seria bom dar um cadinho de atenção, né? Pensando em um layout novo; esforçar para postar mais (e não sumir por dois meses inteiros, rsrs)

5. Tentar me ater às listas

Eu acho que esse é o mais difícil. Na verdade, eu nem sei mais por qual motivo duvidoso ainda as faço – mas continuo.

Os critérios desse ano: preferências pelos livros físicos que já tenho, depois os digitais que já tenho e por fim os digitais da assinatura. Preferência por autoras mulheres, e fora dos EUA. Preferência por autores nacionais.

E assim… qual é minha lista básica para 2021?

LISTA 2021 – OU (MAIS) UMA TENTATIVA

Do inferno (HQ), Allan Moore e Eddie Campbell (físico)

Pandemia e agronegócio, Rob Wallace (físico)

Chamamento ao povo brasileiro, Carlos Marighella (físico)

Gramsci em quadrinhos (HQ), Néstor Kohan e Rep (físico)

Baratas, Scholastique Mukasonga (físico)

Livrarias, Jorge Carrión (físico)

Mulheres e caça às bruxas, Silvia Federici (físico)

Serpentário, Felipe Castilho (físico)

O vendido, Paul Beatty (físico)

Guerra sem fim, Joe Haldeman (físico)

O leilão do lote 49, Thomas Pynchon (digital)

Torto arado, Itamar Vieira Junior (digital)

Porém bruxa, Carol Chiovatto (digital)

Sobre os ossos dos mortos, Olga Tokarczuk (digital)

Uma mulher no escuro, Raphael Montes (digital)

A vegetariana, Han Kang (digital)

Luzes de emergência se acenderão automaticamente, Luisa Geisler (digital)

As boas mulheres da China, Xinran (digital)

_

E vocês, já estão organizando as leituras de 2021?

5 comentários

  1. Da sua lista de leituras pra 2021 já li Torto arado, A vegetariana e As boas mulheres da China. Recomendo os 3, pois, cada um a seu modo, foram leituras que mexeram comigo

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s